A SENSUALIDADE TEM SIDO SEU SOBRENOME? | Por Giselle Prado

O que é bonito é para ser mostrado?

Bem, embora o contexto desse assunto seja mais voltado às mulheres, os homens também estão inclusos, pois o admirar a sensualidade (não sendo sua esposa e dentro do casamento) é tão pecado quanto praticá-la e também produz consequências negativas.

Por favor, leve esse texto como conselho de irmã mais velha apesar de talvez eu ser mais nova que muitos de vocês…

Há um bom tempo, parei de publicar fotos estilo “selfie” e “carão” nas minhas redes sociais depois de sondar minhas reais intenções ao publica-las. Alguns de vocês me perguntam o porque que parei e aqui vai a resposta: Jesus me confrontou sobre sensualidade e amor ao próximo. O que tem uma coisa a ver com a outra? Bem… O meu discurso era: “Mas eu me visto, me arrumo e posto pra mim mesma … Não vejo mal algum” Puro egocentrismo! Tudo o que fazemos não somente reflete em nós, mas em todos ao nosso redor, afinal vivemos em comunidade, sociedade. Como podemos dizer então que amamos o nosso próximo, se o fazemos pecar com o nosso comportamento, fotos ou vestimentas? Opa! Mas pera aí, quer dizer então que somos culpados de outros caírem? Nem sempre… Mas precisamos buscar não sermos pedras de tropeço para os que estão fracos na fé.

“mas quem puser uma pedra de tropeço no caminho de um destes pequeninos que crêem em mim, melhor seria que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e que fosse lançado no fundo do mar.” Mateus 18:6

Ou seja, para você pode não haver NENHUM problema, mas e para aquele garoto que acabou de se converter e luta contra pecados sexuais intensos? Vale a reflexão.

Jesus me parou quando vi uma foto minha, onde estava com trajes de praia, nada depravada, mas havia sensualidade. O olhar. A pose. O lugar. Tudo colaborou para talvez instigar olheiros do meu feed. Não passou muito tempo, recebi comentários como: “UAU”, “Casa comigo” e outros… Isso faz uns 3 anos. Época em que eu estava solteira. Aquilo acabou comigo. Eu me senti um objeto. Uma carne de açougue ou sei lá o que… Eu devia ter ficado feliz, afinal podia ser ali uma chance de encontrar o homem da minha vida? Claro que não! Ele estava escondido em Deus, assim como eu devia estar, mas eu me deixei levar pela mídia gospel: “O que Deus quer é seu coração”. Cuidado!

“as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia” Gálatas 5:19

Lascívia  é definida como uma conduta vergonhosa como sensualidade, imoralidade sexual, libertinagem, incontinência, luxúria; corrupção de bons costumes, ou seja, é a sensação física captada pelos órgãos dos sentidos no que se refere ao apetite sexual; é o que estimula o desejo por sexo por meio da exposição do corpo.

Quantos não são os Instagran’s de meninas que vivem postando fotos sensuais com frases cristãs? Há 3 anos atrás era o início da febre. Hoje está pior. Por favor, se inspire na palavra de Deus. Jesus é o nosso maior modelo.

Você é livre para postar o que quiser e não estou aqui para condenar ninguém, mas alertar que se de fato desejamos ser FILHAS e filhos de um Deus santo, precisamos buscar essa santidade não pensando somente em nós mesmos, mas nos que nos cercam, ou seja, será que seu feed de Instagram não faz alguém cair em algum pecado?

Então isso significa que a moda é do Diabo e que só podemos usar roupas ultrapassadas? Ou que devemos nos cobrir do pé a cabeça? É claro que não! O importante é saber se vestir, não importa qual seja o seu estilo ou gosto pessoal. Porém, eu sei que existem mulheres que necessitam estar em igrejas com doutrinas rígidas quanto a vestimenta, por que se não estariam andando para o inferno. Cada um é cada um. Devemos ter o bom senso para saber diferenciar ensinamentos sobre usos e costumes da doutrina bíblica, pois a Palavra de Deus não impõe nada, ela apenas nos leva a entender que devemos andar de uma forma que nos diferencie do mundo, não necessariamente pela aparência, mas pelas atitudes que demonstrem pureza. (1 Ts 4:1-3) E caso você me conheça, você sabe que EU AMO MODA, mas nem por isso saio por aí me expondo demais… Não mais.

“Mas que radical, Giselle” , querido leitor, o evangelho que conheço é transformação. Ele é loucura para os que não creem.

“Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão sendo destruídos, porém para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus.” 1 Coríntios 1:18

Não me julgo melhor que ninguém. Eu caia nisso também e se eu não vigiar estou sujeita a cada segundo. Apenas peço, que se você deseja segui-Lo, não se molde a esse ritmo de sensualidade enrustida em frases cristãs. Não envergonhe o nome de Jesus!

Religiosidade? Do que vale fechar a porta da religiosidade e abrir a janela da sensualidade e vaidade? É o mesmo que trocar 6 por meia dúzia. Precisamos rejeitar TODAS as obras da carne.

Acredito que muitas mulheres que são vestidas do pé a cabeça também lutam com essas mesmas situações, porém de forma nada aparente, porém isso não abre espaço e nem nos dá a oportunidade de abusar da graça.

Veja o que Yago Martins fala a respeito disso e que eu super concordo:

“A sensualidade deve ser um segredo entre a esposa e seu marido. O jeito de se mover, o tom da voz, o olhar, a respiração, o vestuário, tudo isso precisa estar trancado num jardim só acessível ao casal. Quando isto é exposto para além do casamento, você está entregando ao mundo o que não deveria sair do foro íntimo. Enquanto casadas tiram a exclusividade que deveria ser do marido, solteiras afastam quem poderia se tornar marido. Nada expulsa mais um bom pretendente que a sensualidade pública, seja na roupa, seja no comportamento.

Mulheres ímpias creem precisar expor seus dotes para atrair homens à altura, mas bons homens tremem diante de uma mulher que expõe publicamente o que deveria ser apenas do bem-amado. Mora um Narciso em cada saia curta, em cada selfie com cara sensual, em cada conversa imprópria. Quando o decote que deveria ser exclusivo para o amado se torna coletivo, a imagem do seu corpo entra em domínio público, compondo o imaginário de todos que passam pela sua vida.

Se você quer um homem só seu, sua sensualidade precisa estar restrita para ser só dele. Entregar petiscos comportamentais a todos que te rodeiam só te faz menos interessante.”

Antes de postar alguma foto, ou sair do seu quarto ou casa, pense menos em você e mais nos outros já que pregamos sobre amar o próximo. Pense no seu namorado, noivo ou esposo atual ou futuro.

Vamos começar a viver o que pregamos em rodas cristãs e púlpitos INTEGRALMENTE.

“No passado vocês já gastaram tempo suficiente fazendo o que agrada aos pagãos. Naquele tempo vocês viviam em libertinagem, na sensualidade, nas bebedeiras, orgias e farras, e na idolatria repugnante.” I Pedro – 4:3

Que realmente seja passado. Jesus deseja que a gente O conheça, porém sem santidade ninguém verá a Deus.

Deixe uma resposta