ABORTO: DERROTE O GIGANTE – Parte 2 | Por Melody Green

Aqui estão algumas perguntas pra você:
  1. Deus aprova o aborto?
  2. O que você acha que Deus gostaria de fazer sobre o aborto agora?
  3. Por que Ele não está fazendo isso?
  4. Você acredita que o aborto pode ser derrotado?

Por qual razão que a maioria dos cristãos são tão apáticos quando se trata de estar realmente envolvido em ver o aborto ser derrotado? Eu costumava pensar que a ignorância dos fatos era o motivo. Mas eu não acho mais uma desculpa válida. Se alguém está desinformado hoje – na América, pelo menos – é porque eles querem estar. Os fatos estão disponíveis para qualquer um que se importe o suficiente para descobrir o que eles são. Não, a ignorância não é o motivo. Nós não estamos envolvidos em ver o aborto derrotado porque:

1. Não estamos perto o suficiente de Deus

A maioria de nós não está tão perto de Deus quanto deveríamos estar. Como podemos corajosamente confiar Nele para “o impossível” se estamos vivendo uma vida de incredulidade? Como podemos fazer sacrifícios pessoais, às vezes que depende muito, de nós mesmos e do nosso tempo, se somos egocêntricos ao invés de sermos centrados em Cristo? Obviamente, não podemos.

À medida que nos aproximamos de Deus, entendemos as coisas que Ele tem em Seu coração – pra nós e para nossa nação como um todo. Eu não estou falando apenas em relação à questão da vida terrena, mas o mais importante, a questão da vida eterna de nossas almas. Aproxime-se de Deus para que possa amá-Lo e servi-Lo de todo o coração em tudo o que Ele te pede para fazer. Mas vale ressaltar que um envolvimento ativo em qualquer coisa, exceto no próprio Senhor, não indica necessariamente um relacionamento profundo com Jesus.

2. Não temos fé para acreditar que o aborto pode ser derrotado

Se Davi tivesse alguma coisa, essa coisa era fé. Você lembra da escravidão? Não foi há muito tempo neste país que a Suprema Corte disse que era permitido uma pessoa escravizar outra pessoa. Os escravos eram propriedade. Você poderia vencê-los, vendê-los, trocá-los ou matá-los. Os negros não eram totalmente humanos, eles diziam. A escravidão era conveniente para aqueles da cor “certa”, assim como o aborto é conveniente para aqueles da idade “certa”. Naquela época, era provavelmente difícil imaginar a vida sem ela. No entanto, hoje a escravidão não é apenas ilegal, mas até mesmo o pensamento é repulsivo. A escravidão nunca esteve certa, embora fosse permitida por um bom tempo. Assim como a escravidão foi derrubada, vamos nos agarrar a uma fé que acredita que Deus pode derrotar o aborto também.

Como Davi provou, sermos um com o Senhor é a maioria. Mas nossa apatia nos torna inúteis. Davi tinha fé que Golias seria derrotado. Ele também estava disposto a ser o instrumento que Deus pudesse usar. “Maior é Aquele que está em nós do que aquele que está no mundo.” (1 João 4: 4)

3. Nós não queremos nos “envolvermos com a política”

Muitos cristãos dizem: “Eu quero fazer algo sobre o aborto, mas não quero me envolver em política!” Há um equívoco de que a ação política não é espiritual e que os verdadeiramente justos nunca estariam envolvidos. Sim, pode ser ímpio e às vezes é, mas não precisa ser. A política em si não é má.

O que significa “não estar envolvido”? Significa não votar, não participar de manifestos e só orar? Não é só isso que significa não se importar. Mas para muitos cristãos, todo o reino do aborto foi levado ao “ferro-velho político” e deixado de lado. Esperam que “outra pessoa” limpe a bagunça.

Vamos olhar mais de perto. A política é a ciência e a arte de governar um país. Agora, para um cristão dizer: “Eu não quero me envolver no governo do meu país”, parece um pouco como deixar cair a bola pra mim. O inimigo está cantando para nós uma canção de ninar com elogios por “não nos envolvermos com política”. Enquanto isso, durante nossa soneca, ele fica cheio de poder e vangloria. Eu sugiro que seja hora de acordar. Se as leis do aborto devem ser mudadas, será através da ação política. Através do “sistema”. E, em grande medida, precisaremos nos envolver – no mínimo, votar. Ignorar ou negar esse fato é totalmente irrealista. Quando deixamos a tomada de decisão para os ímpios, não temos o direito de reclamar das leis que acabamos por viver. “Com bons homens em autoridade, o povo se alegra; mas com os ímpios no poder sofrem.” (Provérbios 29: 2)

Uma nota final sobre isso. Muitas pessoas que dizem que não querem se envolver com política na verdade significa que têm medo de se tornarem como algumas pessoas que viram na política. Ou eles não querem se envolver em “sistema político”. Em outras palavras, eles têm medo de se envolver. Com medo de que Deus não as ajude a manter seu testemunho cristão. Com medo do que as pessoas possam pensar. Com medo de que isso seja demais. Com medo da derrota. Com medo de enfrentar o gigante. Receoso.

Qualquer que seja o medo, é eficaz em bloquear um grande fluxo de influência divina no mundo de hoje. “A boa influência dos cidadãos piedosos faz com que uma cidade [estado ou nação eu prospere …” (Provérbios 11:11) Nenhum cristão deve ficar em silêncio quando se aproxima de uma situação como o aborto. Os cristãos normalmente não são a favor do aborto, mas poucos estão fazendo algo a respeito. Há uma maneira específica para cada pessoa, não importa quais sejam suas limitações, é preciso agir.

Vamos dar uma olhada na história de Davi. Ele estava apenas fazendo uma entrega de comida para as linhas de frente quando encontrou Golias. Sua resposta poderia ter sido facilmente: “Isso é terrível, mas não é da minha conta. Isso pode acabar é uma grande confusão. Vou voltar pras minhas ovelhas …” Mas Davi não disse isso. Por amar a Deus, era da sua conta. Ele não tinha escolha a não ser lutar. Então Deus cobriu a “equipe da SWAT israelense” e honrou a si mesmo através de Davi.

O Exército de Deus se acovardou por 40 dias antes de Davi aparecer. Mas nós encolhemos por mais de 10 anos! Deus foi humilhado por tempo suficiente. Está na hora de nos mexermos! Quanto mais fraco você é, maior o potencial existe para a glória de Deus. Hoje precisamos de centenas de milhares de Davis. Quando você se torna um cristão, você é automaticamente recrutado para o Exército de Deus. Nós devemos lutar pelo o que é certo. Não estamos falando de uma pequena infração de uma lei insignificante. O aborto é assassinato. Assassinato premeditado a sangue frio. Todo cristão deve falar isso de maneira clara e alto som. É a nossa conta!

Então o que nós podemos fazer? A resposta para isso é MUITO. No entanto, a questão do aborto é tão emocional que há uma tentação de deixar essas emoções nos dominar de alguma forma. Há muitas formas de ação para se falar, mas primeiro vamos nos certificar de que não estamos indo lutar com corações defeituosos e munição defeituosa. Precisamos ter a intenção certa e prioridades certas, se esperamos ver uma vitória.

Continue lendo no próximo post …
Traduzido pelo USAMN do texto original do blog Last Days Ministries

Deixe uma resposta