SOMENTE O NECESSÁRIO | Por Ananda Sierra

Você se lembra daquela música do filme infantil Mogli: “Necessário, somente o necessário, o extraordinário é demais…”? Esses dias Deus ministrou ao meu coração através dela. Em tempos de agenda lotada, mil afazeres, tudo milimetricamente cronometrado e programado, o que de fato é necessário?  O que te força a viver fora dos seus limites? O que […]

PERDOANDO O ABUSADOR | Por Joyce Meyer

Se o Filho vos libertar [torná-los homens livres], então vocês serão, real e inquestionavelmente, livres. JOÃO 8.36-15 PARA MUITAS PESSOAS, perdoar àqueles que abusaram delas é a parte mais difícil da cura emocional, podendo até mesmo ser um obstáculo que impede a cura. Aqueles que foram cruelmente feridos por outros sabem que é muito mais […]

O QUE VOCÊ TEM ABORTADO? | Por Ananda Sierra

Fiquei pensando muito antes de escrever essas reflexões. Na inquietude da minha alma, tenho refletido sobre o quanto é difícil nos sentirmos de fato livres, plenamente livres. Nos tornamos escravos de nós mesmos, acorrentados a traumas não elaborados, a alegrias que não nos permitimos viver, e a sonhos não realizados. Aliás, quantos sonhos você já […]

ADEUS, SÍNDROME DE BARBIE! | Por Bethany Baird

Era uma quarta-feira como outra qualquer no trabalho quando a correspondência chegou. Comecei a conferir as cartas até que notei uma grande revista rosa-choque. “Barbie” era a única coisa escrita na capa. Fiquei incomodada ao ver este “lixo postal no escritório e comecei a procurar o endereço do remetente para pedir que nos removessem da […]

O QUE LEVARIA UM PASTOR A UM SUICÍDIO? | Por Renato de Paula

Por favor, leia esse texto escrito por um médico: Quero aproveitar este dia triste, para conversar sobre depressão e síndrome de burnout. Estudos apontam que profissionais de saúde e professores estão no topo da lista quando se trata de burnout, resumidamente uma estafa mental fomentada pelo excesso de trabalho e falta de reconhecimento.  Sabe aquela […]

UMA CARTA PARA AS MULHERES | Por Lucas Santos

Mulheres Brasileiras, parem de mostrar a exuberância dos seus seios, o tamanho da sua poupança, a beleza de suas pernas, a sensualidade das suas poses e o quanto seu sorriso pode ser sexy e atraente. Aqui jaz um grito de uma hombridade quase extinta, senão morta. Sim, vocês são livres para fazer o que quiserem. […]