CHAMADA PARA FORA | Por Lara Dias

 

 

Há dias me sinto estranha, como se fosse uma estrangeira fora do lar, comecei a orar ao Senhor para saber o fundamento dessa inquietação que estava sentindo. Sabe quando você por exemplo vai para algum lugar e chegando lá percebe que não deveria ter ido é só se sente em paz quando finalmente vai embora? É mais ou menos assim que estava me sentindo, só que ao contrário da situação, eu estou nos meus “ambientes naturais” minha casa, trabalho e igreja. Mesmo assim estava inquieta, uma sensação de: Oh meu Deus, preciso sair daqui! Não de uma forma negativa, logo vão entender.

Em julho de 2016 como já disse nesse diário, fiz minha primeira viagem missionária, oportunidade que mudou minha vida, mudou tudo dentro de mim, e só aumentou meu amor e vontade por estar seguindo os propósitos de Deus que é pregar o Seu amor, o Seu evangelho.

Só uma ressalva, é muito louco esse amor que Jesus planta em nós, amar vidas sem ao menos conhece-las, simplesmente pelo fato de Jesus tê-las amado como Ele também nos ama, é lindo viver isso, é como se apaixonar todos os dias. ”

Servindo no ministério missionário de minha igreja, realizando evangelismos urbanos, eu acreditava que ir ao campo era necessário para “adquirir” experiências missionárias, e olha, foram muitas experiências e surpresas, o campo nos confronta e nos molda. Voltei para São Paulo e nos primeiros dias pós viagem eu me sentia mal, como se tivessem me tirado algo, não me sentia completa, mas prossegui. Em missões nos doamos tanto às necessidades do campo, que o período de volta é difícil, deparando com as necessidades do lugar, voltar traz uma tristeza e alegria ao mesmo tempo, alegria pela oportunidade de poder gerar vida, e tristeza porque acabamos nos apegando ao local e às pessoas. Mas Jesus é fiel para continuar a boa obra que Ele começou! A volta é uma espécie de “processo de recarregar bateria”.

De julho para cá se passaram 07 meses da minha volta, o Fora do Aquário (ministério de evangelismo que Deus me confiou para cuidar), também já mencionado em outros textos, continua seguindo os caminhos que Jesus preparou a ele, com alegria temos servido ao Senhor nesse ministério de missões urbanas, mas ainda assim havia uma inquietação em mim, e algo dentro de mim me dizia: prepare as malas!! Como um estrangeiro me sinto nesse lugar, e Jesus já estava à postos, pronto para revelar tudo. Essa agitação dentro de mim foi simples de desvendar, segundo a palavra de Deus:

“E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.
E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor.
Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros.
Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara.
Mateus 9:35-38”

Minha alma estava gritando novamente pelo campo missionário (fomos gerados para isso, adorar ao Pai e levar outros para o fazerem também), o tempo passou e minha alma começou a clamar, a chorar por imaginar tantos que não tem acesso à Jesus, Ele me permitiu dividir o amor Dele com tantos que não o conheciam, e agora Ele reacendeu em mim, que está na hora de voltar, existem muitos que também precisam conhece-Lo, Ele conta comigo, e eu preciso disso para continuar a viver.

E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: “Como são belos os pés dos que anunciam boas novas! “
Romanos 10:15

Essa semana recebi com alegria uma mensagem da líder de missões do meu ministério, de que ela já está organizando a equipe para a viagem de julho de 2017. Depois da viagem de 2016 à Petrolina eu achei que já tinha tido as experiências necessárias com o campo, mas não era só uma simples oportunidade de conhecer o campo o que Jesus queria me dar, e sim me dar a visão do real motivo de Ele ter me dado a vida e me fazer viva com ELE, que essa mesma chama que arde incessantemente em meu peito, eu não retenha em mim, mas compartilhe nas terras, estados e quem sabe, nações que Ele deseja levar minha vida para anunciar que ELE é real, que ELE vive, que ELE gera vida, e que ELE é o verdadeiro amor.