CONTAMINAÇÃO PELA PRÓPRIA LÍNGUA | Por Jhonatan Stuartt

O leme desta geração perdeu o controle.

Deixam-se expressar toda e qualquer dor sentida, murmuram sem parar, reclamam do mínimo, e do muito não fazem questão de a Deus suplicar.

Geração que se lava na contaminação da própria língua, oh, sê soubéssemos guardar o coração! Se nosso cuidado fosse redobrado quanto a língua: menos homicídios e suicídios.

A firmeza que tens hoje, deve a Deus, contudo o modo que a recebeu deve ao seu comportamento em praticar a purificação dos lábios.

Diz lá Salomão, que, aquele que se mostrar frouxo no dia da angústia, terá pouca força. Isso é reclamar. Seja forte em Deus! Jesus sofreu, e sofreu, mas não abriu a boca para reclamar! Nossa língua é como a pá que cava a nossa própria sepultura, ou como degraus que nos levam a Deus.

Agora, ouso perguntar – O que és que tem sido em teu falar? Se sua fala é doce e abençoada – longa vida terá. Mas se vive a soltar palavras amargas e sem entendimento, sem fé, logo pecando está – próximo está a morte.

Meu amigo, minha amiga, fechar os lábios, não digo em todas as situações, mas quanto a murmuração é escolher a VIDA!

Deixe uma resposta