ESCONDENDO O ROSTO | Uma vida alimentada por selfies e likes

Somos alimentados por likes, comentários e admiração. Quando foi que nossa auto-estima passou a depender disso? Onde foi o ponto em que a gente soltou as mãos e pegou os celulares? Quando foi que a gente passou a não se importar com a dor dos outros, a ser indiferente, a não sentir? Pensar nisso me entristece e me traz indignação…

É aqui onde cada um faz o seu palco. É aqui onde cada um tem autonomia para vender o seu peixe. É aqui onde a exposição e a liberdade de expressão reinam. Redes sociais, Internet. Até que ponto tudo isso tem nos feito bem? Eu digo… Bem mesmo. E se tudo isso não passar de belas e incríveis aparência?

Bom… A grande realidade infelizmente é que a essência da verdadeira vida foi trocada, perdida e esquecida por muitos. Onde está a essência do evangelho que tanto pregam? Não foi Jesus, o próprio Cristo que se diminuiu para que o Pai fosse glorificado? O próprio DEUS se diminui. E nós? Ficamos tristes quando alguém discorda de nós em algo nas redes, nos critica ou algo do tipo. Falta de amor ou ego ferido? Temos confundido isso.

O que sinto é como se criassem nós na minha cabeça a medida que deslizo o feed das redes e vejo rostos lindos com legendas espirituais dizendo que é uma maneira de evangelismo. Será mesmo? Não estou aqui para julgar ninguém mas me fazer refletir sobre mim mesma. Escrevo nessa hora para o meu eu, Giselle. Até que ponto que essa ferramenta poderosa de evangelização não está nos matando por dentro e nos iludindo pouco a pouco silenciosamente?

Pra viver de fato é necessário postar. Pra ter uma boa auto estima é necessário ter milhares de likes. E como se não fosse o suficiente há quem milite nessa terra tecnológica pedindo encarecidamente curtidas, seguidores e visualizações, mas PERA AÍ, onde está Cristo nesse palco construído por mim, por você, por nós, se o evangelho é claríssimo em dizer que é necessário que SUMAMOS para que Ele apareça? Pra quem de fato estamos vivendo? Tudo depende da nossa motivação.

Mais uma vez não me excluo disso tudo, e não me refiro a ninguém. Afinal eu cuido de minha própria vida. Mas uma coisa tenho lutado que é não viver de aparência. E principalmente ser uma cristã que corre atrás de aplausos, elogios, holofotes e afins… Cristo, tão somente Ele deve ser visto em mim! É para Ele todo aplauso, elogio e louvor! Sem Ele nem mesmo o blog e as nossas redes sociais existiriam porque Ele é a essência do maior socorro da humanidade! E é a respeito dEle que falamos. Como falar então a respeito de MIM se tudo provém dEle? Meu Deus! O que está acontecendo comigo ? O que está acontecendo com essa geração ? E não me refiro aos de fora que não tem entendimento de quem é Jesus, me refiro a nós, que entendemos, nós que ministramos a respeito, nós que postamos diariamente nas redes sociais a respeito de Jesus e seu Reino.

Confesso, que por muitas vezes tenho pensado em largar tudo para ficar mais próxima dEle, pois se essa arma poderosa que é a Internet tem servido mais para matar silenciosamente ou escravizar do que para gerar vida e vida verdadeira, definitivamente quero me abster disso. Abra os olhos do meu coração corruptível e falho. Ele quer ouvir as batidas do Teu! Vem Jesus e nos livra da religiosidade, desse cristianismo de aparência!

O querer ardente do meu coração é viver a essência que o Senhor deixou! Assim como Paulo diz em Filipenses que é privilegio servir ao Senhor como também SOFRER por Ti! E com o que tenho sofrido por amor a Ti? Ele não quis dizer para nós nos tornamos masoquistas e amarmos o sofrimento. NÃO! Ele diz que se de fato formos Seus seguidores, procuraríamos rasgar nossas carnes, isto é, nosso desejo de APARECER, de sermos reconhecidos através dos louvores que ministramos nas igrejas, através das revelações que o Senhor nos da, através do instrumento que tocamos, através das redes sociais que temos e que a maioria posta milhares de fotos de si mesmo para engrandecer a si mesmo. Mais uma vez eu repito que estou em meio a isso mas não me conformo com isso!

Por essa razão é que admiro o Rodolfo Abrantes, por ter dado ouvidos a Sua voz, vejo o Senhor nele,  quando o mesmo rasga o verbo dizendo “por favor não me chame de artista gospel” , por favor não tire fotos de mim” , “por favor não me peça autógrafos” É isso !!!! Chega desse endeusamento que tem matado silenciosamente homens e mulheres de Deus.

Conversando com um Pastor, por muito tempo ele batia nessa tecla das redes sociais, para tomarmos muito cuidado e incentivava a não termos elas, pois é um meio perigosíssimo! Eu por muito tempo confesso, que não entendia … Talvez porque eu estava morta. Meus sentidos já não eram efetivos … Até que comecei a orar a respeito e pelo cuidado de Jesus entendo o que ele sempre quis dizer. Abata seu ego! Morra para si mesmo se você fala que Cristo vive em você! Forte, eu sei, mas essa é a realidade e precisamos parar de querer suavizar o evangelho. A igreja está do jeito que está por causa disso!

É tanto entretenimento nas igrejas… Culto disso, campanha daquilo, conferência de mais não sei o que … Tudo para atrair pessoas. Não sou contra a realização desses cultos diferenciados mas do que vale o entretenimento sem fundamento ? Por favor, Jesus, reviva Teu espírito em nós e nos fundamente na solidez do teu verdadeiro evangelho.

Escrevo agora com lágrimas nos olhos e coração apertado. Isso não vem de mim. Eu sei que não vem! O que vem de mim são os desejos mais obscuros, terríveis e não louváveis. Essa é a natureza que grita por reconhecimento pois afinal lutamos para fazer a diferença. Mas diferença pra quem? Pra que? De nada vale o reconhecimento, milhares de likes, seguidores e etc se não formos reconhecidos no céu. A maior e melhor legado que alguém pode deixar é na eternidade e não aqui nessa terra.

Sei que muitos têm chorado pela mesma coisa. Inclusive meu noivo, há pouco tempo decidiu abdicar das redes sociais pelo tamanho convencimento que Jesus trouxe ao seu coração. E confesso à vocês e tenho dito isso a Jesus… Se for pra morrer que seja pra mim mesma e não por causa dessa arma que tem nos cegado, gerado inveja, provocado ciúmes, ira, dentre outros sentimentos e emoções como é o ego massageado a cada foto postada com trilhões de curtidas.

Palcos … Quem está disposto a descer deles ? Quem está disposto a destruí-los? Há quem diga: “quem vê aparência, não vê coração” … Então para que postar fotos e mais fotos de nós mesmos constantemente? Isso não é contraditório? Apologia a si próprio. Por favor … Menos contradição. Se quer fama, aplausos e coisas do tipo não se diga cristão. Não se diga seguidor de Cristo. Tenho lutado por isso e confesso: não é fácil. Jamais será. Mas Ele tem dito: Não pare! Não desista! Há uma geração que grita por socorro assim como você! Por isso eu sigo… Lutando por menos aparência e mais essência em oração pra que Ele continue sendo o meu socorro pra que eu possa ser um socorro verdadeiramente de alguém.

 

Deixe uma resposta