SOU ESTRANGEIRA | Por Giselle Prado


Igrejinha lendária? É o que ela parece ser..

Por muitos anos ouço dos meus pais sobre uma igrejinha de porão que ficava e ainda fica em Arujá. Igrejinha simples, humilde, mas cheia da presença de Deus. Meus tios congregaram nela por um tempo e meu pai também congregou e se converteu nela. Cheguei a ir quando bebê. Aliás, foi onde fui apresentada a Deus.

Em tom de nostalgia ele me conta das grandes e maravilhosas coisas que Deus operava naquele lugar e nas vidas daqueles que pertenciam aquele rebanho. Que incrível! Ele me dizia… “Ninguém ali queria Glória para si. A atração principal era Cristo. Bastávamos entrar naquele lugar que já sentíamos poderosamente a presença de Deus!” Reflito então em quantas igrejas hoje foram estabelecidas, porém que promovem a si mesmos. Exaltando suas placas, segurando os membros com eventos e entretenimento. Onde está Cristo? Onde estão os cultos que eram realizados a Deus? Hoje os cultos acontecem para nós mesmos. A essência foi deixada de lado… O mundo entrou na igreja.

Ah que vontade de sair por aí e ir pra um lugar bem longe. Longe da cidade grande. Longe de carros, prédios e poluição. Longe de tudo que atrasa a alma e o espírito. Longe de tudo que rouba o lugar dAquele que merece ocupar todo o espaço.  Sim… Um lugar onde eu possa ouvir o cântico dos pássaros, sentir o cheiro de terra molhada, ouvir o riso das crianças brincando de pega-pega, sentir na pele a brisa suave e o cheiro de café fervendo na chaleira. Um lugar onde eu possa deitar na grama, olhar para cima e admirar a imensidão do céu, minha paixão, sem preocupações com horários, responsabilidades ou tristezas passadas. Livre!

Ah que vontade… Ah que vontade de encontrar um lugar, uma igrejinha como a de Arujá, com pessoas humildes, mas cheias do Espírito Santo, cheias de amor, cheias da graça do Criador que visam a eternidade e nada mais… Que vivem a essência do evangelho sem mentiras, sem hipocrisias sem a aceleração da cidade grande. Sem ganâncias e ambições dessa terra que é passageira. Que vontade de encontrar um lugar assim, pessoas assim… Respirar esse ar puro. Sentir a presença doce, mas impactante do Eterno. Sentir a paz e a calmaria na alma. Cantar e adorar sem ter tempo determinado para acabar…

Senhor, como tem sido difícil esses dias… As responsabilidades do dia a dia parecem que querem sufocar o meu ser. Preocupações e reflexões abafam Tua doce voz. Decepções e frustrações com instituições atrasam o cumprimento da Tua vontade em mim. Eu sei que não preciso ir a um lugar assim, mas fazer de onde estou esse lugar que eu acabara de descrever. Como é difícil… Mas levarei essa essência que por muitos já fora esquecida, trocada e rejeitada. Essa essência que faz meu ser flutuar, essência pura que toca no mais profundo do meu coração. A sua essência que me diz que não pertenço a esse lugar, que sou estrangeira! A essência de amar, viver em verdade e caminhar sempre em direção a Ti, tão somente a Ti, Eterno Criador. Ouve mais uma vez essa minha oração… Mais essa reflexão… Sim, eu te peço perdão, mas vem Senhor e nos traga a essência da salvação.

O que achou desse texto? Deixe seu comentário ❤