EU TIVE UMA EPIFANIA | Por Ana Rock

Ouça enquanto lê > Epifania

Faz mais ou menos duas semanas que a banda Palankin, o qual trabalho, lançou o novo Single chamado Epifania. Já escutaram? Se ainda não, por favor, ouça! Acredito que muitos de vocês ficaram ou ficarão no chão como eu hahaha

Mesmo tido a oportunidade de acompanhar as gravações e etc, eu fico extasiada sempre que a ouço porque ela retrata exatamente o que um dia Ele fez e tem feito comigo, me revirando e deixando tudo de cabeça para baixo. Um impacto. Um marco. De fato, uma Epifania! Eu precisava conhece-Lo além das reuniões e emoções. Eu precisava e Ele me chamou. E como resistir a um chamado Dele? Eu decidi ir… Mas com o empasse de nadar contra a maré fora e DENTRO da igreja. Afinal, já não lutamos mais apenas contra o sistema do mundo. Há um sistema dentro do universo “gospel” que precisa ser rompido, mas eu dizia “Eu pareço louca, Jesus!” Até que graças a Ele, Ele me apresentou outros loucos amigos Dele haha

Essa música é um grito que muitos de nós gostaríamos de dar ao mundo, mas que muitas vezes por estarmos presos a sofismas, aparência, achismos, religiosidade e outras coisas mais, preferimos nos calar e ser omissos…

Senti então de compartilhar com vocês, um pequeno relato que a Aninha escreveu a respeito do Single.

Leia:

Minha vida inteira me senti pressionada. De todos os cantos. Hora era pra ser parecida com outras pessoas. Outra hora era para eu caber dentro de um sistema falido.

Escutei tanto para eu falar menos. Cantar mais baixo. Não questionar. Aceitar. Quase que como um insulto a minha capacidade de raciocinar e ver que o que está escrito era bem diferente do que era vivido e pregado ao redor.

Vivi a pressão da mídia, que dizia que eu deveria ser liberal com meus valores  (mesmo que o amado local onde eu os aprendi estivesse um pouco míope – e tudo bem, vamos aprendendo juntos a enxergar o quebra-cabeça geral). Os meios de comunicação diziam para mim, mulher do SÉC. XXI:

Seja vulgar, seja sexy, seja escrava do seu desejo, seja dona da verdade e não ouça os outros que isso é EMPODERAMENTO. Não se case, você é nova demais. Não case virgem, isso é coisa ultrapassada e é ridículo!

A mídia grita, não grita? Pise nos outros para chegar lá – afinal, é maravilhoso sambar na cara dos outros nos dias de hoje, aparentemente.

Faça o que precisa ser feito para manter uma imagem.

Não é o que pregam sem querer? Mas eu escolhi NÃO ARREDAR O PÉ! Até que ao ler o que tanto ouvia falar, eu entendi. Diamantes nascem de grandes pressões. Descobri o tesouro que eu procurava no meio das pressões da minha vida inteira! Um tesouro que não cabe numa caixa de joias e não se pode deixar num banco da igreja aos domingos. Hoje sei onde me apegar. Onde me agarrar. O que caçar. Sei quem Ele é, logo eu sei quem eu sou. Eu tive uma EPIFANIA!

Incrível, não é mesmo? Precisamos viver isso! Precisamos buscar isso! E ter uma EPIFANIA! Não ache que isso não é possível ser vivido por você. Busque com a intenção correta e você também pode ter um encontro verdadeiro e louco com Jesus que irá mudar COMPLETAMENTE sua vida.

Além desse encontro intenso e verdadeiro que a Aninha teve, a música também foi inspirada na vida do missionário americano Gregory Mcnutt. Greg foi pastor da nossa igreja por um tempo e um amigo muito próximo da banda. Com certeza ele vibraria, e daria os mais altos pulos (como era de costume) ouvindo essa canção. Seu coração e vida é estampado em cada letra, acorde e melodia.

Meu coração transborda alegria e gratidão por ter encontrado irmãos que hoje caminham comigo, que verdadeiramente tiveram uma EPIFANIA e que cada dia buscam conhecer o coração de Jesus e serem cada dia mais parecidos com Ele.

E você? Já teve uma Epifania? Comenta aqui <3

Não deixe acessar o site da banda palankin.com

E não esqueça de ouvir Epifania

 

3 Replies to “EU TIVE UMA EPIFANIA | Por Ana Rock”

  1. Quando temos um verdadeiro encontro com Ele, quando nos deparamos com a simplicidade do seu evangelho e com o poder de suas palavras é isso aí que acontece. A gente acorda, desperta, passa a viver com Ele e para Ele. Ótimo texto.

  2. Luane Durgante Rodrigues says: Responder

    Eu tive uma epifania!

O que achou desse texto? Deixe seu comentário ❤