FALSO REFÚGIO | Automutilação

automutilação19

No último post do blog, falamos sobre “Entulho emocional” (Leia ESTOU EM OBRA | Entulho emocional) o que é e como podemos nos livrar dele.

Hoje, quero falar sobre uma das consequências que muitas pessoas e talvez você que está lendo passam devido ao viver em meio a entulhos emocionais.

Primeiramente, te afirmo com total convicção que há solução para esse problema. Independente do tempo em que você esteja imerso (a) a esses entulhos emocionais que te levam a automutilação é possível dar um basta nisso.

Antes, vamos entender o que é Automutilação ou Cutting.

O que é automutilação? É o ato de uma pessoa se cortar ou perfurar a pele com objetos cortantes como forma de autopunição ou como forma de substituir uma dor emocional por uma dor física.

Como observar os sintomas? Os sintomas visíveis que o problema pode estar ocorrendo são: o uso de roupas em desconexão com o tempo, como por exemplo, andar de blusa de manga comprida em um dia quente. Além dos cortes, que geralmente são nos pulsos, barriga, pernas; lugares que podem se cobertos por roupas. É necessário ficar atendo, muitos quando perguntamos sobre algum corte no pulso, dizem, por exemplo, que estavam brincando com o gato e ele o arranhou ou até que escorregou em algum lugar e obteve a ferida, etc. Sempre há uma desculpa…

Qual é razão de alguém praticar a automutilação? Para quem está do lado de fora da situação é bem complicado entender o motivo pela qual as pessoas praticam a automutilação. Então citarei alguns relatos:

“A primeira vez foi por causa da anorexia, me sentia imunda e queria me punir por não ter conseguido emagrecer no tempo certo, peguei uma faca de cozinha e fiz alguns cortes, isso não cessou quando eu descobri que me acalmava fazendo aquilo”.

“Palavras não podem expressar a minha dor. Eu me sinto liberta”.

“Fui magoada por ‘amigos’ e tive um relacionamento rompido, e a partir daí eu comecei a me cortar como forma de me punir por tudo o que estava acontecendo em minha vida e para colocar meus sentimentos para fora”.

“A dor física é cócegas perto da dor espiritual. Quando nos sentimos vazios, temos uma sensação de completa inutilidade. Você não quer mais sentir aquela dor e então você pega algo cortante e se corta, e pronto! As dores passaram e você se sente melhor”.

Falso refúgio 

Em todos os tais argumentos, ditos pelos próprios praticantes do cutting, há uma coisa em comum: o fato deles se sentirem “libertos” através disso buscando um refúgio. O pior é que dificilmente enxergam que o cutting é uma doença, e que ela é gerada decorrente de algo que aconteceu e até mesmo através de outros distúrbios, como a anorexia, a bulimia, a depressão, baixa autoestima, etc. Esta falsa liberdade e refúgio, traz um ciclo vicioso, e por isso é muito difícil de parar de se cortar; mas também não é impossível.

Como parar ? A primeira coisa que se deve fazer é se perguntar o motivo pelo qual você se corta. Faça a si mesmo essas perguntas:

Por que eu me corto? Por que isso parece trazer realização à mim? De que maneira isso serve como uma anestesia temporária para a minha dor emocional? O corte serve como um meio para punir o meu corpo? Por que esse tipo de punição é necessário?

A partir destas perguntas você poderá conhecer um pouco mais sobre a “raiz” do problema, ou seja, sobre o entulho emocional acumulado dentro de você.

Obtendo mais conhecimento sobre a razão pelo qual você se corta, perceba que independente da sua resposta todas estarão ligadas a um vazio que há no seu coração. Um vazio que o mundo, festas, amizades, namorado, bebidas, drogas, sexo e até mesmo a família não podem preencher. Esse vazio que você carrega aí dentro grita por um socorro de alguém que possa acabar com a sua dor de se sentir sozinho (a), inútil e com nojo de si mesmo (a) . Um vazio que grita por Deus! A lâmina, pode sim gerar um alívio, mas percebe como esse alívio é passageiro? A solidão e os pensamentos de morte logo voltam após os cortes. Vale a pena basear uma vida no que é passageiro? De certo que não. Isso é viver procurando um refúgio que nunca irá te proporcionar aquilo que você de fato busca.

Infelizmente você pode tomar isso como moda, ou um simples hábito, mas isso não é bonito. Seu corpo está sendo marcado. Quando você se corta, automaticamente está dizendo que o que Jesus Cristo fez por você na cruz não foi o suficiente para redimir os seus pecados e sofrimentos. Ele derramou o próprio sangue afim de não precisarmos mais fazer o mesmo.

Quem pode te proporcionar um autentico refugio é Deus. Nem mesmo a religião tem esse poder. Você deve identificar as mentiras que o mundo lança sobre a sua vida, pois

“mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura, em lugar do Criador” (Rm 1.25)

Não use o seu corpo como entorpecente para aliviar a dor, pois o seu corpo é santuário do Espírito Santo (1 Co 6.19). A automutilação é um ato de substituir a obra de Cristo, e aquilo que Seu corpo e Seu sangue simbolizam, por uma forma de redenção criada pela própria pessoa. Jesus Cristo sofreu em seu lugar, fomos lavados e redimidos pelo Seu sangue. Leia Tito 3.4-7.

Você passa por isso ou conhece alguém que passa e gostaria de conversar conosco? Entre em contato conosco ou compartilhe esse texto.

Seja um socorro de alguém!

Fonte base garotas fãs de Cristo

O que achou desse texto? Deixe seu comentário ❤