FOSTES CHAMADO PARA SERVIR | Por Jhonatan Stuartt

Quando tudo deu errado para Pedro, quando Jesus já não estava mais fisicamente ao seu lado. Quando a possibilidade do mar tragá-lo, do mal alcança-lo e de tantos males o fazer ruir aumentaram (isso em sua mente terrena, pois Deus ainda cuidava dele), ele voltou a fazer o que lhe dava paz e sossego, pois fazia muito bem: pescar.

Não bastava ter voltado a pesca simples de peixe, ele levou consigo os discípulos. Percebemos então o quão seguro Pedro sentia-se ao pescar ao vê-lo fazendo tal tarefa nu. E na pescaria de Pedro eu, Jhonatan, aprendo algo MUITO importante…

Nem tudo que faço que me traz segurança e paz, é de Deus. Porque Pedro ali desfrutava de uma paz exterior, mas sua alma gemia em razão dos frutos da desobediência e da falta de observância do que Cristo havia pregado. Pedro então tornou-se pescador de homens, e não foi mandado que recuasse, pelo contrário.

E você? E nós? Quantas são as coisas que fazemos por nos dar segurança? Mas vendo a bíblia e a examinando, não encontramos chamados seguros, não encontramos chamados que tragam tranquilidade, e sabe por que? Quem é chamado sente a angústia de Deus pela sua obra (ainda que tenha lá os seus momentos de gozo), mas a angústia e a aflição o perseguirá, e quer saber? Examine toda porção de paz que receber, porque algumas destas são apenas exteriores.

Coloque a túnica da sua vocação de servo, se lance nas águas do Espírito Santo e não queira nada mais que encontrar-se com o Mestre e ser alimentado por ele. Pescar com nossa força é inútil quando temos um Deus tão grande.