MULHERES, SAIAM DA CAVERNA | Por Melody Green

Trago hoje, um texto escrito pela Melody Green, esposa de Keith Green.

Acordei com uma enorme vontade de ler alguns textos escrito pela Melody. Entrei no site do seu ministério e o texto Women Beyond The Cave reluziu.

Esse texto fez meu coração pulsar em chamas, pois confirma uma visão que tive há mais ou menos um ano atrás, onde eu via claramente Deus me chamando e chamando outras meninas/mulheres para entrar em uma caverna. Era Ele me chamando para um tempo de esconder o rosto e fugir de estar em evidência. Era tempo de me esconder Nele para que quando Ele me chamasse para fora, as estruturas e intenções do meu coração fossem condizentes com a Verdade pura do coração Dele. Porém era nítido que ali não deveria ser um local para moradia, mas sim um local de preparo. No tempo certo, Ele nos chamaria para sair da caverna. E acredito que esse tempo chegou para muitas… Pois há tempo de se esconder e há tempo de aparecer. Há tempo de falar e há tempo de se calar. Quem sabe Deus não está lhe chamando para sair da caverna… É preciso saber discernir.

O mesmo Deus que nos chama para um tempo de caverna é o mesmo Deus que nos tira de lá.

Fazem apenas duas semanas que o ano de 2018 iniciou, e há uma convicção dentro de mim de que Ele está me chamando para fora. Ele me chama! Lentamente eu sinto, Suas mãos me puxando para fora. Passo por passo. Eu ainda não enxergo a luz do dia, mas eu sei que a saída da caverna e a entrada da luz está chegando…

E o texto a seguir, confirma. Por favor, leia:

Eu não consigo me conter. No meu espírito, eu continuo ouvindo Deus dizer:

Mulheres se levantem, mulheres se levantem! Com as mãos abertas levantadas para o céu. Com os lábios prontos para louvar e falar a verdade. Com corações quebrantados e abertos, prontos para receber a Minha mensagem. É a hora de receber sua herança espiritual e um chamado pessoal para este tempo importante.

Como mulheres, devemos ser muito encorajadas. Podemos ser moles do lado de fora, mas somos fortes e poderosas em espírito. Somos armas secretas de Deus e o inimigo sabe disso. Ele nos leva a sério, mesmo quando outros não nos levam. A estratégia do inimigo tem sido manter-nos quietas e escondidas. Mas Deus está fazendo com que o fim se aproxime. Ele vai libertar tantos de uma vez só que o inimigo não saberá o que o atingiu!

Creio que nesta hora o Senhor está dizendo às Suas mulheres:

Agora é o momento em que Eu mesmo estou indo para liberta-las. Muitas pessoas não lhe deram ouvidos. Somente aqueles que entendem o grande quadro e todo o espectro de Meu coração podem ouvir essas palavras: mulheres se levantem! Eu irei derramar uma unção tão maravilhosa sobre as mulheres que estão dispostas a sair da caverna. Estou cansado de lutar a guerra com apenas metade do meu exército.

Onde estão as minhas mulheres? Onde estão as que Eu chamei para ensinar, para pregar … Para incendiar caminhos, mesmo onde os homens mais poderosos tremem. Onde estão as minhas mulheres? Onde elas estão? Elas não ouviram o Meu chamado?

Depois de ouvir isso do Senhor, na minha mente, eu vi uma caverna. Eu olhei mais de perto e muitas mulheres estavam nela, muitas. E elas tinham medo de sair.

Algumas sentiam que a caverna era um lugar seguro para ficar e que somente os homens estavam preparados para se aventurar e lutar nas batalhas espirituais. Algumas sentiam satisfeitas em ficar, porque a caverna era, de fato, seu local de serviço. Mas muitas se sentiram inquietas e agitadas. ​​Muitas sentiam ter sido chamadas, mas algumas delas tinham sido informadas de que esses sentimentos estavam errados – então elas os sufocaram … Colocaram uma culpa sobre si mesmas. Mas para algumas, esses sentimentos não podiam ser ignorados. E isso estava certo … Porque para algumas, seu “chamado” só poderia ser cumprido fora da caverna.

Vamos dar uma olhada em apenas algumas das mulheres mais conhecidas que se aventuraram saindo da caverna.

Pense em Débora. Ela era uma profetisa e uma juíza. Ela era uma mulher casada e tinha um dia de trabalho fora de sua casa. Debora julgou uma nação. Eu não sei que tipo de trabalho seu marido teve, mas a nação foi regida pelas decisões de sua esposa. Debora carregava um “manto” governamental e podemos dizer com segurança que ela também tinha o dom de sabedoria e discernimento. Ela foi confiada para dispersar sabedoria para toda a nação. Quando ela pediu o comandante do exército, Barak, e disse que era hora de ir à guerra, Barak não iria à batalha, a menos que Debora fosse com ele. Todos sabiam que Debora ouvia a voz de Deus.

Então, teve Ester. Ela era órfã, criada por seu tio. Quando sua história começou, ela era muito mais nova do que Debora e ainda solteira. Mas ela sabia como ouvir a voz de Deus. Ela foi raptada com muitas outras lindas jovens – e levada ao castelo de um rei pagão que estava tendo um concurso para uma nova esposa. Mesmo lá, o Senhor falou com Ester. Deus lhe disse para ouvir seu tio e obedecer o conselho do homem que cuidava das meninas. Ester escondeu o fato de que ela era judaica, e Deus lhe deu uma estratégia para se tornar a rainha. Mas isso foi apenas o começo, ela também ganhou o coração do Rei.

Mas pouco sabia, Ester, tudo o que o Senhor tinha em mente. Quando toda a nação judaica estava à caminho para o extermínio, Ester jejuou e orou, e Deus deu à ela, dia após dia, sabedoria para romper no momento certo. Eu acredito que Deus deu Sua sabedoria à ela quando ela foi, se movendo profeticamente – dando tempo para o Rei ter uma noite e uma hora sem dormir para que a forca de Haman fosse construída.

Somente Deus poderia ter planejado uma libertação tão incrível para a nação judaica, e uma mudança de acontecimentos tão fascinante para julgar os inimigos. Mas era uma jovem órfã, judaica que ouvia, e seguia o plano de Deus.

Devemos ser encorajadas. Se essas mulheres podem liderar profeticamente, julgar nações e salvar grupos de pessoas inteiras – por que Deus não pode usar-nos também?

Ester e Débora estavam na linha de frente. Uma das coisas que eu realmente gosto de suas histórias é o incrível trabalho em equipe que aconteceu entre elas e os homens que Deus colocou em suas vidas. Mordecai estava nos bastidores orando e compartilhando sabedoria para Ester. E eu imagino que o marido de Debora (junto com toda a nação) orou quando ela e Barak foram para a guerra, também.

Muitos anos depois, Jesus assumiu uma posição de destaque, e uma jovem chamada Maria derramou óleo em Seus pés. Seu ato de adoração foi desprezado pelos homens à sua volta. Acharam que era um desperdício. Mas Jesus apontou sua adoração extravagante como um exemplo que todos os crentes devem seguir. O exemplo de uma mulher simples e adoradora.

E ainda, muitos anos depois, Joana D’Arc, uma jovem de uma aldeia pobre na França começou a ouvir Deus falando com ela. Sua fé e suas visões, a levaram ao governo, com uma estratégia e um plano. Joana D’Arc tornou-se a única adolescente em toda a história a liderar um exército de uma nação. Ela foi traída e se tornou um mártire – e ela ainda é uma inspiração para as pessoas ao redor do mundo até os dias de hoje.

Mais de centenas de anos, quatro meninas adolescentes foram enviadas para a América de Inglaterra em uma missão. O Exército da Salvação estava florescendo na Inglaterra, mas era desconhecido na América. Em poucos meses, esses adolescentes começaram um movimento na América que ainda está forte até hoje. A maioria das pessoas não percebem que eram meninas adolescentes que implementaram o Exército da Salvação na América.

Havia também, uma jovem albanesa que foi para a Índia como professora. Enquanto ela estava lá, ela sentiu um apelo de Deus para ajudar os mais pobres. Ela saiu pelas ruas da Índia sem dinheiro no bolso e simplesmente começou enfrentar a morte na sarjeta e a cuidar das pessoas mais pobres. Ela viveu na pobreza e fez tarefas domésticas, mesmo quando seu nome se tornou conhecido mundialmente como o argumento para a encarnação do amor e compaixão cristã. Ela era a Madre Teresa. Ela fez toda a sua bondade em nome de Jesus, e como uma indigente e uma serva, ela recebeu o Prêmio Nobel da Paz.

Jackie Pullinger deixou o Reino Unido em um navio cargueiro, acreditando que Deus lhe mostraria a hora de desembarcar. Quando o navio ancorou em Hong Kong, ela desembarcou. Não conhecendo ninguém, ela vagou pela “cidade murada” cheia de viciados em heroína, prostitutas e gangues violentas. Era tão terrível que a polícia nem entrava. Mas Deus encontrou uma jovem inglesa que estava disposta a mostrar o amor de Jesus a esses esquecidos. Jackie, sozinha, ganhou com muito esforço a confiança do pior dos piores. Ela aprendeu os segredos de Deus sobre os pobres, ela aprendeu chinês e aprendeu as chaves para orar em pessoas com dependência em heroína. Jackie ainda mora em Hong Kong, e por causa de seu contínuo esforço, há uma igreja chinesa crescente, cheia de ex-viciados e inúmeras pessoas com novas vidas.

Hoje, o campo da missão é cheio de mulheres que lideram igrejas e trabalhos pioneiros em tribos e aldeias remotas. Elas estão ensinando, treinando e criando pastores nativos para que o trabalho de Deus possa crescer.

Há também, mulheres que servem a Deus nos subúrbios e nas cidades do interior – no púlpito, nos joelhos e nas ruas. Algumas são mestres no ensino da Bíblia e outras estão servindo onde ninguém vê.

Eu contei apenas algumas histórias muito breves. Obviamente, não fiz justiça ao contar as histórias das mulheres das quais falei, mas suas vidas em maior detalhe, juntamente com muitas outras, serão escritas neste blog. E também as palavras encorajadoras de muitos homens que apoiam e encorajam a libertação das mulheres para o ministério.

Você foi encorajada? Talvez seja hora de você se aventurar, saindo da segurança da sua caverna e ver como Deus quer usá-la.

Sempre há espaço para mais um!

 Traduzido do texto original Women Beyond The Cave – Last Days Ministries

Texto incrível, não é mesmo? Vale ressaltar: sair da caverna não significa conquistar uma posição de destaque ou estar em evidência. Sair da caverna significa cumprir o seu propósito por mais louco que seja. Pessoas vendo ou não. O que nos importa é agradar o coração do Rei, assim como Ester. Cumpra seu propósito com verdade e intensidade. Valorize o chamado de Deus!

2 Replies to “MULHERES, SAIAM DA CAVERNA | Por Melody Green”

  1. Marta de Souza M F says: Responder

    Lindoooo. Glória a Deus pois me edificou muito e tbm me encorajou a continuar sempre lutando para propagar o maior amor dentre os homens… o Amor supremo q vem direto do céu… Puro e simples… Verdadeiro e sem interesses… 😍

Deixe uma resposta