NÃO É SOBRE SEGUIR UMA RELIGIÃO, MAS SOBRE AMAR A DEUS | Por Lara Dias

Lunáticos, sonhadores, iludidos, bobos e até mesmo malucos, assim nos veem por seguir um Deus que não pode ser visto e nem tocado fisicamente, talvez sejamos mesmo, afinal não se pode ser normal para crer no sobrenatural, e mesmo que como consequência de crer nesse Deus, sejamos vistos de uma maneira que o restante dos que não creem “reprova”, eu afirmo que vale a pena!

Tive a sorte de me relacionar com Deus desde pequena, mesmo que um tempo da minha vida (dos 12 aos 16 anos) eu não estive congregando em uma igreja, Deus sempre foi a pessoa mais presente em tudo. Eu insisto valeu a pena, e na verdade tem valido pertencer a Ele, por mais que muitas coisas aparentemente “boas” nos seja exigido a rejeitar, nunca me bateu arrependimento ou desejo de buscar outra coisa a seguir. Ele não nos faz prisioneiros Dele mesmo, Ele nos fascina, nos atrai simplesmente por quem é. Sabe quando você gosta muito de uma pessoa a ponto de se apaixonar simplesmente por ela ser quem é? Deus é a mesma coisa!

Fico a imaginar a tamanha paixão de Moisés ao insistir a Deus que lhe mostrasse sua face (ou em algumas traduções bíblicas, sua glória), Moisés se relacionou com Deus, era o escolhido para salvar o seu povo das mãos do Egito, era o homem a quem Deus falava para transmitir o que queria dizer ao povo, com certeza Moisés foi perdidamente apaixonado por Deus, imagina Deus sabendo que nenhum homem em vida poderia enxerga-Lo e continuar a viver, e ao mesmo tempo não querendo negar esse pedido a Moisés? Então Deus permite que Moisés veja somente suas costas pela fenda de uma rocha. Olha que amor! Olha que momento! E ao mesmo tempo tamanha grandeza de sua glória que reluzia até mesmo pelas costas – referência Êxodo 33: 18-23

Hoje nós podemos clamar como Moisés e ainda sermos mais privilegiados e abençoados do que Ele foi, antes Ele só podia contemplar a glória de Deus por meio da fenda de uma rocha, hoje nós podemos sentir a glória de manifestando em nós, se movendo em nós pelo Espirito Santo, é mais que uma religião, é se relacionar com o próprio Deus.

Você já percebeu que quando convive muito com alguém, você acaba se tornando parecido com essa pessoa? Pelo menos minha mãe sempre diz: Lara, você está se parecendo muito com fulano rsrsrs.

E isso é uma verdade até mesmo na bíblia faz menção a essa semelhança de ser como quem você está caminhando junto, após a crucificação de Jesus, os discípulos também foram perseguidos, e o que atestava às pessoas que eles andaram com Jesus é que eles andavam como ele, falavam como ele, talvez até o comer era como ele.

Em suas características pessoais foram enraizadas as características de Jesus!

Quando você se propõe a seguir algo, tudo o que distingue quem ou o que você segue, passa a se tornar parte de você, porque seu propósito é se parecer com o que tem buscado.

Ser como Jesus não é uma tarefa fácil, mas se Ele  se fez carne para nos mostrar que é possível e vale a pena, dia a dia, lutando contra nós mesmos podemos também aplicar em nós a personalidade Dele, para que sejamos apontados com o andar como ele, o falar como ele, em amar como ele amou.

 

Deixe uma resposta