QUEBRANDO AS REGRAS | Evangelizando na feira

Vivendo o ministério missionário, algo que compreendi é que esse chamado não nos permite ser limitados e muito menos presos à regras, lógico que tudo o que fazemos é com ordem e decência, afinal é o nome de Jesus que carregamos e o seu Reino que estamos anunciando, mas há certos costumes que não podemos nos prender, senão o evangelho não será anunciado em totalidade.

Em um dos dias da viagem, nossa líder programou um evangelismo diferenciado“evangelismo na feira livre” , abraçamos a ideia e fomos em direção a essa feira, pegamos um ônibus e fomos,  desde o trajeto já começamos a colocar em prática o que estava no coração de Deus: GANHAR VIDAS! Começamos a entoar louvores e entregar panfletos dentro do ônibus, foi incrível, era notável Jesus naquele lugar, descemos certos de que Jesus havia operado ali. Desembarcamos e seguimos à feira, a estratégia era causar um reboliço hahaha, nos reunimos usando instrumentos de corda e passeamos por aquela feira20160709_092941 louvando e propagando o evangelho de Cristo. Dançamos, pulamos, louvamos e evangelizamos, ufaaa…. que inusitado, falar de Jesus numa feira, mais inusitado ainda é chegar no lugar para fazer suas compras e ter um encontro com Jesus. Entendemos o propósito de Deus, Ele tinha pressa em alcançar aquelas pessoas e do modo mais inusitado foi ao encontro delas.

Após esse momento de adoração nos separamos por equipes e começamos a abordar as pessoas, e por incrível que pareça elas estavam dispostas a ouvir o que tínhamos para dizer a elas, foi algo extremamente incrível, nunca imaginei viver esse tipo de experiência, num ambiente tão inusitado pregar o evangelho, e o melhor ouvir alguém dizer: EU ACEITO JESUS COMO MEU SALVADOR.

A igreja tem um chamado, ele se chama IDE, Jesus deixou seus discípulos para que o ministério que Ele começou não parasse, não morresse. Nesse relato que eu dividi eu fui confrontada, porque nós nos limitamos muito a falar de Jesus achando que vamos incomodar as pessoas, que naquele momento ela está ocupada… mas só Jesus que sonda e conhece os corações e a alma de cada um, de certa forma eu me retrair em pregar o evangelho é o mesmo que impedir uma vida de ser salva.

Quando voltei para São Paulo algo ficou martelando em meu coração: “talvez aqui você não tenha uma feira livre por perto, mas frequenta tantos shoppings, há tantos super e hipermercados por aí, porque meu evangelho ainda não está sendo levado a esses lugares?” Isso de verdade me confrontou, porque realmente todo dia em todo lugar temos a oportunidade de levar a mensagem da cruz e não a fazemos.

Na bíblia, no evangelho de Marcos capítulo 16 e versículo 15 diz:

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.”

Muitos não terão a oportunidade de ir a todo o mundo, mas todo um mundo passa por nós dia a dia, em todo lugar que estamos. O evangelho é uma porta de acesso para que tenhamos passagem à vida eterna, e Jesus confiou a chave dessa porta em nossas mãos seguidores Dele para que a porta seja aberta e outros possam passar.