QUEM SÃO ESTES? | Por Giselle Prado

Eles querem os becos escuros e esquecidos por muitos. Eles querem as praças, as ruas e as quadras. Pode ser também bares, porões ou lugares inesperados.

Eles querem a sala de casa ou o quarto fechado. Eles querem estar a onde ninguém deseja estar. Eles querem ir onde não há quem os veja caminhando, ou que os vejo curando, ou que os veja libertando, ou que os veja servindo. Eles querem se esconder em Deus. Se viu, viu. Se não viu, amém. Não se esforçam para aparecer.

Eles fogem dos holofotes e rejeitam os aplausos. Eles querem o que outros não querem.
Eles querem os aflitos, os embriagados, os desesperançados, os improváveis e até mesmo os impossíveis e rejeitados pela sociedade.

Eles querem menos deles mesmos. Eles lutam contra si mesmos. Eles se esforçam. Caem mas logo se levantam. Sabem que não estão sozinhos na caminhada. Eles são UM com Ele.

Eles estão dispostos a enfrentar sistemas, quebrar os sofismas, tudo para manter os princípios. Eles são valentes como leão e prudentes como a pomba. Eles sobem os montes e descem pelos vales se preciso for.

Eles enxergam como águias, e são inconformados com a atualidade.

Eles decidiram descer dos púlpitos. Romper com as divisões e esquecer as placas.

Eles sabem o valor de passar pelo fogo e não se queimar, como também de andar sobre as águas e não se afogar.

Forjados por um Rei no secreto, no silêncio, são eles.

Eles compreendem a dor da perda, e o coração desesperado. Eles choram com os que choram e se alegram com os que se alegram. Eles sonham. E ah como sonham! Sonham com a justiça, paz e alegria.

Quem são estes? Eles são pastores, mestres, evangelistas e profetas, não de títulos, mas de coração. Quem são estes? Eles são filhos e filhas do Grande Eu sou.

Deixe uma resposta