SE NÃO FOR PRA SERVIR, PARA QUE ESTARIA AQUI?| Por Lara Dias

Você já se perguntou porque nasceu no ambiente que vive? (Família, condição financeira, bairro, cidade, país, até mesmo etnia)

Eu já me fiz muito essa pergunta, e confesso que por muitos anos rejeitei a minha vida, o que eu tinha, ou, para dizer melhor: o que nunca tive.

Hoje eu até me vejo como boba de ter rejeitado um dia minha história, mas a cada dia entendo mais o propósito de ser quem sou.

Talvez eu esteja sendo redundante, possa ser que já tenha falado sobre isso, mas estou sentindo de contar, Deus está me inspirando a vir até vocês dissertar essas palavras.

Se você é novo por aqui, primeiramente seja bem-vindo haha, mas aos leitores que já nos acompanham a um tempo sabem que Jesus revelou a mim o chamado missionário e amor por almas, eu não digo que sou missionária, mas amo missões.

Hoje eu estava refletindo sobre esse “chamado”, e o porquê de ser escolhida para ele. Como em um retrospecto da minha vida, Deus foi me levando a todas as circunstâncias que Ele foi um socorro presente em minha casa, enviando pessoas ou apenas nos confortando em momentos difíceis, em que ninguém ao redor poderia nos ajudar.

Me lembrei de uma época de “vacas magras” vamos dizer assim. Eu não tenho vergonha em dizer que sim já passei necessidades, de faltar o que comer em casa, isso faz parte de mim, e do caráter que Deus construiu em mim.

Lembrei-me de uma época em que minha mãe nos dava água com açúcar para suprir a ausência de leite, ou do mingau salgado para substituir a ausência do arroz com feijão e um bife em nossa mesa, das repetidas refeições na escola, porque não teria comida em casa, das cestas básicas que recebíamos de irmãos de nossa igreja, ou quando não tinha absolutamente nada em casa e simplesmente Deus enviou pessoas com sacolas de compras para nos ajudar.

Um fato que me recordei hoje, eu deveria ter entre 09 ou 10 anos de idade, eu usava um tênis velho para ir à escola, o tênis estava tão velho que não tinha mais sola, eu tinha que dobrar algumas sacolas para que substituísse este solado, em dias de chuva era difícil, mas eu não tinha o que fazer, era o tênis para ir à escola e o tênis de ir à igreja. Na maioria das igrejas evangélicas, se tem o costume de se ajoelhar e orar antes que o culto comece, e desde pequena eu tenho esse hábito, e lembro da fase de abaixar para orar, de joelhos veriam que não tinha sola no sapato.

Lembro-me também de uma época tão difícil, eu e minha irmã caçula ao mesmo tempo ficamos doentes, desnutridas, eu fiquei bem até, já no caso de minha irmã caçula, se minha mãe não tivesse levado no hospital, talvez não houvesse resistido.

Hoje eu relembrei todos esses fatos sobre minha vida, e meu coração só se enche de gratidão, por Deus ter sido tão bom para mim, aparentemente parece que Deus nos deu as costas na verdade, com tantas adversidades, mas na real, Deus foi maravilhoso conosco isso sim. Graças a Deus hoje estamos numa fase muito melhor do que vivemos anos atrás, não somos ricos, mas a comida na mesa não tem nos faltado, nem o calçado nos pés rsrs.

Então voltando ao início, só posso dizer que empatia é algo literalmente que vem de Deus, Jesus foi a pessoa mais empática, e como somos filhos Dele, herdamos esse dom natural, as vezes ainda não se despertou em nós, mas ele está lá. Quando me lembrei de todas essas coisas pude entender melhor o porquê Deus me chamou especificamente para abraçar vidas.

Lógico que tem as revelações do espirito santo, mas quando você está levando a palavra para alguém, sendo que sua história se assemelha àquele cenário que você está vendo, é totalmente fantástico o agir de Deus através de você. Quando se tem uma história transformada por Deus, você passa isso adiante com uma fé imparável.

Em 2018, eu fui para Cocos – Bahia em viagem missionária, em determinado dia fomos a um bairro mais afastado do qual estávamos vivendo naqueles dias, um bairro perigoso, com alto índice de violência, abuso de drogas, prostituição e pobreza. Aprouve a Deus nos fazer bater em uma casa, nela havia uma mulher de 22 anos, já com 04 filhos, sendo um recém-nascido. Não havia um mantimento sequer naquela casa, não havia higiene, uma condição extremamente precária. Nós levamos a palavra de Deus, e esta dona de casa aceitou Jesus, e nós conseguimos alimentos a essa família, além de uma cesta básica também levamos uma grande panela com sopa para que ela naquele momento pudesse se alimentar e alimentar seus filhos.

Entrar nessa casa foi como voltar ao passado, eu sabia no meu íntimo o que aquelas crianças estavam sentindo, a sensação de estar com fome e não ter nada para comer, o olhar sem esperança, sem expectativa, você olhar para sua mãe com toda esperança de que dela algo virá, e ela te olhar de voltar com dor e sofrimento porque ela também não sabe o que fazer, e está sofrendo mais ainda em nos ver padecer.

Naquele dia a essa família, eu em conjunto com demais membros da equipe, fomos o socorro que por vezes eu recebi dentro de casa.

Jesus foi claro ao me ministrar esta palavra: tudo o que você passou, toda experiência que eu permiti que você vivesse, foi para este propósito, levar liberdade aos cativos, alimento aos famintos, a esperança que SOU EU a todos que acham que chegou o fim.

O fim é só o começo para ELE, hoje eu dou glória a Deus por tudo o que vivi, se não fosse por todos os percalços ao longo do meu caminho, eu não entenderia o chamado de Deus.

A primeira vez que Deus prometeu a Abraão que ele seria pai de nações, que sua descendência seria tão numerosa quanto a areia, quanto as estrelas dos céus, Abraão já era avançado de idade, nem Isaque tinha ainda… Deus cumpriu sua palavra em meio a improbabilidade humana, porque Deus escolhe pessoas improváveis para que Ele realize o impossível.

Eu sou grata a Deus por todas as dificuldades, por todo choro, todo constrangimento e dor que já passei, eu sou grata por tudo isso, sem essas provações não entenderia o que é amar como ELE me amou.

Não despreze sua história, não rejeite o que você está passando, independente da circunstância que esteja vivendo, Deus está te capacitando neste cenário, você pode não entender o porquê de tantas adversidades agora, mas pode ter certeza que Deus está te preparando para que você seja um instrumento de Deus. ELE está de dando estruturas para que você seja a alguém, aquilo que Deus enviou pessoas a serem por você, Deus não fará nada através de você, sem que antes você tenha vivido experiências com ELE.

Não digo que precisamos sofrer para entender e amar o nosso próximo, mas exclusivamente a você que esteja passando por um período difícil, Deus se aperfeiçoará em suas fraquezas, e quando reconhecer onde és fraco, então ali Deus se mostrará forte a você e te resgatará para que você também possa socorrer a todos quanto Deus o enviar, ou colocar em sua vida.

“Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. ”Jó 42:2

4 Replies to “SE NÃO FOR PRA SERVIR, PARA QUE ESTARIA AQUI?| Por Lara Dias”

  1. Obrigada por esse texto!

  2. Muitas vezes me pergunto porque? Não consigo entender os planos Dele….mas confiar que Ele tem um propósito em todos os nossos sofrimentos é que me mantém de pé!

    1. Ele é nosso refúgio, socorro mais que presente na hora da angústia!!!

  3. Texto incrível e inspirador !!! <3

Deixe uma resposta para Amanda Estevam Cancelar resposta