UM AMOR QUE EU NÃO ENTENDO | Por Bruna Prado

Sabe quando você ouve um “EU TE AMO” e como se um turbilhão de borboletas invadissem seu estômago e comessem a dançar lá? Pois bem, agora, pare e imagine o Criador olhando no profundo da sua alma dizendo e provando isso! AAAH…!

Que amor é esse?

Muitas vezes eu ouvia falar que esse imenso amor, nos causasse um constrangimento, mas eu nunca havia sentido esse constrangimento, até chegar uma determinada noite em que passamos em claro conversando… Eu questionando a vida, o meu jeito de ser e sobre minhas razões e condições… Ele veio!
Ele chegou de mansinho e fez o meu ser se acalmar. Contei pra Ele todos os meus segredos e Ele me abraçou e me envolveu com o Seu amor e infinito perdão, me mostrando que me ama, e que me ama por que me ama! Oi? É isso mesmo! Ele me ama por que me ama e fim!
Era como se Ele me segurasse em seu colo. Sim! Ele me segura em Seu colo. Eu sinto isso! Eu vejo que sou Sua filha e Ele me ama. Ele ama me fazer sentir em paz. Ele me refaz! Ele molda o meu caráter e me inunda com o amor que vem dEle. E mesmo que eu não o corresponda a altura e profundidade desse amor, Ele continua ali, com os braços abertos e estendidos à mim CHEIOS DE AMOR.

Eu poderia tentar explicar como é esse amor, mas é impossível descrever. O fato é que Ele AMA! E desse amor eu apenas aceito. Sem um “porquê” ou alguma razão, afinal não existe algo bom que eu tenha feito ou faça para merecer, aliás muito pelo contrário, Ele me sonda, e Ele vê meu interior, lá no íntimo do meu ser o quão suja sou. Uma carne repleta de maldade. Mas o mais incrível é que Ele enxerga tudo isso e mais um pouco e ainda assim diz que, não se cansa de me olhar, que eu sou um milagre dEle, que eu sou o lugar favorito dEle habitar.

O seu amor foge da lógica e compreensão humana mas se adequa a uma aceitação.

E é isso o que me constrange, ver que eu mesmo assim toda errada, sou infinitamente amada, compreendida e perdoada,  por quem criou tudo que existe, por quem é Dono de todos os mistérios da natureza, por quem comanda todos as estrelas… Eu sou infinitamente, inexplicavelmente amada pela Pessoa que eu mais dou motivo pra nunca me amar. Simples assim, amada e aceita por Ele.

Bruna Prado Colunista

One Reply to “UM AMOR QUE EU NÃO ENTENDO | Por Bruna Prado”

  1. Como é lindo ver esse romance. Que como noiva de Cristo e filhos amados do Pai a gente possa amar cada ser humaninho neste mundo <3

Deixe uma resposta